Final do ano não é só sinônimo de festa natalina e troca de presentes. Nessa época, muitas pessoas param um momento para refletir seus atos, tanto pessoais quanto profissionais, e traçar metas de como aprimorá-los ou mudá-los.

Mas, para ser sincera, não há um período específico do ano para se iniciar um planejamento. “A grande pergunta, considerada o pontapé deste procedimento é: ‘o que eu quero?’ As pessoas estão muito acostumadas a dizer o que elas não querem. Então para uma boa traçada de metas é necessário fugir do negativismo e priorizar o que se quer alcançar”, explica Malu Monteiro, coach integrante da Sociedade Brasileira de Coaching que atua na região do ABC, Grande São Paulo.

Definiu o que quer? Então é hora de fazer um cartão de objetivos, que nada mais é do que passar para o papel a meta que você deseja alcançar (aumento de salário, mudança de emprego, um cargo novo…). Segundo Malu, 60% das pessoas que escrevem seus planos no papel têm mais chances de conseguir o que desejam. “É como se o objetivo começasse a se materializar”, explica.

Feito isso verifique se este objetivo é alcançável. Por exemplo: se você deseja mudar de emprego e conquistar uma vaga numa grande empresa de vendas, precisa verificar quais as habilidades necessárias, se você as tem e, se não possui, qual a possibilidade de passar a possuí-las. Depois, verifique se seu objetivo é realizável, ou seja, tente visualizá-lo. “Um objetivo bem trabalhado precisa de tempo. E o tempo que vai levar para alcançá-lo depende de cada pessoa”, ressalta.

Resumindo: o seu plano de ação deve responder às seguintes perguntas: O que eu quero (especificamente)? Como isso vai acontecer? Quanto vai custar? (tempo e dinheiro, porque você pode precisar fazer cursos, contratar um coach e ou ter disponibilidade para mandar currículos, pesquisar…) Quando vai acontecer? (coloque dia, mês e ano) Quem vai responsável pela tarefa?

Pronto, agora é caminhar e batalhar pelo sonho. Se for necessário fazer cursos de atualização, já procure uma boa escola. Quer comprar um bem? Então pesquise o valor e comece a poupar. “Coloque sua carta de objetivos sempre à vista. Inclua matérias de jornal, fotos, enfim, o que for necessário para manter sua motivação”, sugere Malu. Aproveite também para comentar seu planejamento com pessoas de confiança. Fique de olho no mercado e busque informações para aprimorar seu plano de ação.

Malu lembra que quando estamos próximos do fim do ano as pessoas percebem que muito tempo se passou e então começam a avaliar suas realizações. Fazem promessas de que o próximo ano vai ser melhor e correm contra o tempo. Entretanto, a coach ressalta que quem faz essa reflexão a qualquer época olha de maneira diferente para o fim do ano.

“Esses indivíduos dão continuidade às metas alcançadas em 2011, provando que não ficaram paradas, pensando no que fazer quando o outro ano começar. Elas correram atrás, caminharam em busca de seus objetivos”, afirma. E você, a qual grupo pertence?